Procurar número de telefone

-

Descubra de quem é o telefone no seu identificador de chamadas ou bina!

Cansado de telemarketing? Recebendo trotes?

Procure por qualquer número de telefone no Quem Perturba? antes de atender ou retornar uma ligação. Basta usar o formulário no topo da página, ou começar navegando por qualquer ddd da lista abaixo:

Algumas das últimas notas em telefones no Quem Perturba?
  • (11) 2176-0010: Chega a ser ridículo não tenho nenhum cartão de crédito, essa raça liga e desliga, ligam 10, 15 vezes por dia, não tem noção de horário ligam de madrugada; É um inferno. Galera cuidado que pode ser golpe também. Se puderem programem para ir para os rejeitados.
  • (21) 6561-7777: ESTOU NO NORTE DO PAIS E RECEBI ESSA LIGAÇÃO DO SUDESTE... DETALHE; NÃO CONHEÇO NINGUÉM DO RIO DE JANEIRO...
  • (11) 97310-4704: Não sei quem é
  • (62) 8306-5200: Liga, vc atende, fala alô e a pessoa, ou o autômato de telemarketing, ou um vagabundo preso - ou solto - do outro lado da linha não fala nada e desliga em seguida. Se é feita a tentativa de retornar a ligação ao tal número, ocorre uma das opções: a) Tom de chamada UMA vez, em seguida é informado que a linha está ocupada e imediatamente lhe transfere para a 'caixa de mensagens'. b) Cai direto na caixa de mensagens. c) Tons de chamada curtos, como se não houvesse sinal de cobertura e novamente após cinco tons curtos, novamente é encaminhado para a 'caixa de mensagens'. Prefixo de Goiânia e região... E fora a carne de boi do almoço, não conheço mais ninguém de lá....
  • (11) 2505-6349: me mandaram uma carta de cobrança com esse numero
  • (67) 4001-5283: Um povo sem educação, eles ligam, não se identificam e ainda desligam na cara... aff
  • (11) 96366-1558: oi
  • (21) 3956-1200: UM SACO... TODO DIA, LIGA, ATENDO E CAI LOGO EM SEGUIDA!!!
  • (11) 3362-2130: de qual empresa é esse telefone chato liga toda hora?
  • (11) 95076-9937: liga, desliga na cara, quando retorno da caixa postal e informa que a caixa esta lotada.
Página inicial Disponível no Google Play © Inércia Sensorial